Diário Angolano

Voltar Está em... Início Opinião

Luanda cheira à ‘catinga’

luanda cheiraRefeitos do corre-corre da quadra festiva, há quem diga que valeu apena descansar o esqueleto na etapa final do ano passado e no princípio deste novo ano. Contudo, 2013 pode ter sido do pior em que, no plano pessoal, enfrentei mais adversidades.

Sanduíche de ouro negro

ouro negroSaiu em Dezembro do ano que há poucos dias findou, directamente da pena dos pensadores da Escola de Guerra Norte-Americana (US Army War College) um ensaio que confirma o paradigma de “guerra fria” económica entre EUA e República Popular da China em matéria de exploração petrolífera e o papel que as nações africanas desempenham enquanto fiel da balança decisivo para o sucesso de cada uma das potências económicas e militares.

50 anos de fiasco de França-em-África

francaJacob Zuma, Presidente da África do Sul, decidiu [ainda antes da morte de Mandela] não ir à Cimeira de Paris convocada por François Hollande para 6 e 7 de dezembro.

Eusébio: o triunfo da dignidade

triunfoSão audíveis, ainda que menos intensos, aqui em Luanda, os ecos do passamento físico de Eusébio da Silva Ferreira (1942-2014), unanimemente considerado como o melhor jogador português de todos os tempos, talvez um dia superável por Cristiano Ronaldo. Por todo o mundo, cidadãos anónimos, figuras públicas, comunicação social, comentam a partida do antigo atleta, glória maior do desporto lusófono.

Imprensa estatal angolana é contra os interesses nacionais

imprensa estatalA imprensa pode ser usada para fortalecer estados totalitários e o exemplo disso é Angola, defende em entrevista à Voz da América o jornalista e escritor angolano Domingos da Cruz.

Ditadura elegante

article-2336847-1A2E5C55000005DC-83 306x423A ditadura do “mainstream” é elegante, bem-falante, civilizada, polida, tolerando muito bem os programados excessos. Porém, é impiedosa, ou não fosse uma ditadura, para os que não têm a bem aventurança de pertencer à ordem, afinal a maioria dos que habitam a comunidade de onde ela emana.

Mandela: Da Revolução Democrática à Contra-revolução Liberal

imagesCAVDJWWRPoucos homens tiveram uma homenagem tão “unificadora de boas vontades e melhores intenções” como Nelson Mandela no seu funeral.

Os caloteiros

jonuelVolto hoje à manchete de abertura do nosso caderno de economia da semana passada porque é algo assustador: os calotes à EPAL e, por extensão, outros calotes que se tornam prática corrente.

Que 2014 seja de facto um marco de mudanças

ramiroSob todos os pontos de vista, consideramos que já foi bom termos chegado até aqui, e oxalá tenhamos a sorte de no próximo ano, continuarmos nessa empreitada que exercemos com muito orgulho, dando o nosso contributo para que o nosso país, repito, o nosso país, seja um lugar melhor para todos os seus filhos.

Política Social

politica socialA política social na democracia tem como objectivo essencial a melhoria das condições de vida material e espiritual dos trabalhadores e do povo em geral, eliminar as mais graves desigualdades e injustiças sociais e os flagelos do desemprego, da pobreza, da miséria, da prostituição, da droga e da marginalidade, assegurar aos portugueses um nível de vida e um bem-estar material e cultural conforme com as possibilidades e potencialidades criadas pelo desenvolvimento das forças produtivas na época contemporânea.