Diário Angolano

Voltar Está em... Início Opinião

'Há falta de respeito dos políticos portugueses para com Angola'

falta respeitoNão há aqui nenhuma questão que envolva o povo angolano e o povo português. Esta é somente uma questão entre os Estados e de confiança política”. É desta forma que Mário Pinto de Andrade, analista político, professor universitário e membro do MPLA, comenta as declarações do Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos.

Sobre o Estado da Nação

paivaO principal aspecto positivo do discurso do Presidente da República sobre o Estado da Nação, a meu ver, foi o reconhecimento de que a economia angolana passou - ou está a passar - por um período de certa estagnação económica, pois a situação é relativamente grave e todos sabemos que não faz parte da tradição política angolana a admissão de erros e culpas.

Angola, o mundo e os índices

jonuelAngola foi colocada em 39° lugar no Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG), elaborado pela Fundação Mo Ibrahim cujo prestigio tem aumentado nos últimos anos. Na classificação das recuperações africanas desde o início do século, o país está em segundo lugar, atrás da Libéria e na frente da Serra Leoa, Ruanda e Burundi, ou seja, países que passaram por longas guerras civis.

La “dama” è mobile

la damaVerdi nasceu fez há dias 200 anos. Este compositor romântico italiano, um dos mais nacionalistas do seu tempo, criou obras maravilhosas, como “Aida (marcha triunfal)”, as óperas “Oberto”, “Um giorno di regno”, "La Traviata", "Otello", "Aida", "Rigoletto", "O Trovador", "Um baile de máscaras" ou "Macbeth".

África e o Tribunal Penal Internacional

africa tribunalA memória histórica é algo que vale, a cada um de nós, sempre que a memória pessoal falha. 

O MPLA, o tempo e a reabilitacao do Dr. Savimbi

o mplaEm Angola, estatisticamente falando, considero o Dr Jonas Malheiro Savimbi, uma amostra invulgar do século XX e princípios do XXI.

O que é relevante no caso Mfuka Muzemba?

o q relevanteFoi-me solicitado, há dias, por uma publicação, que me pronunciasse sobre as consequências para a UNITA, sobre o seu aparente “braço de ferro” com o seu militante Mfuca Muzemba.

Angola e a parceria do silêncio

parceria silencioQuando Angola conquistou a independência, acho que a maioria dos portugueses, que conhecia pela primeira vez a liberdade, celebrou (ou pelo menos reconheceu) esse seu direito. E os que, como eu, são convictamente anticolonialistas nem sequer aceitam a ideia generalizada de que "fizemos mal a descolonização".

Da China e de Angola com amor

da-chinaNo meio de tanta confusão à volta do Orçamento, poucos deram importância à carta que a China Three Gorges enviou ao governo português. Os responsáveis da eléctrica chinesa mostraram o seu desagrado com o novo imposto sobre a produção de electricidade.

Angola e o medo de dizer

angola medoAcho que foi Talleyrand que disse que os regimes passam mas os interesses perenes das nações subsistem. Se isto é verdade, as relações entre Portugal e Angola não se deterioram com um discurso, com um ministro, com um Governo nem mesmo com um Presidente.